bispo,

  • Bispo e doutor da Igreja (1542-1621)

    Roberto Francisco Rômulo Belarmino veio ao mundo no dia 4 de outubro de 1542, em Montepulciano, Itália. Era filho de pais humildes e católicos de muita fé. Tiveram 12 filhos, dos quais seis abraçaram a vida religiosa, tal foi a influência do ambiente cristão que proporcionaram a eles com os seus exemplos.

    O menino Roberto nasceu franzino e doente. Talvez por ter tido tantos problemas de saúde nos primeiros anos de existência, dedicou atenção especial aos doentes durante toda a vida. Embora constantemente enfermo, Roberto demonstrou desde muito cedo uma inteligência surpreendente, que o levou ao magistério e a uma carreira eclesiástica vertiginosa. Em 1563, foi nomeado professor do Colégio de Florença e, um ano depois, passou a lecionar retórica no Piemonte. Em 1566, foi para o Colégio de Pádua, onde também estudou teologia e, em 1567, mudou para a escola de Louvain, sendo, então, já muito conhecido em todo o país como excelente pregador.

  • Bispo (980 - 1046)

    Gerardo Sagredo, filho de pais ilustres e piedosos, nasceu no ano 980, em Veneza, Itália. Sagrado sacerdote beneditino, foi como missionário para a Corte da Hungria, onde, depois de ser orientador espiritual e professor do rei Estêvão I, uniu-se ao monarca, também santo da Igreja, para converter seu povo ao cristianismo. Decisão que o santo monarca tomou ao retornar do Oriente, onde, em peregrinação, visitara os lugares santos da Palestina. O rei, então, pediu a Gerardo que o ajudasse na missão evangelizadora, porque percebera que Gerardo possuía os dotes e as virtudes necessárias para a missão, ao tê-lo como seu hóspede na Corte.

    Educado numa escola beneditina, Gerardo recebeu não só instrução científica, como também formação religiosa: entregou-se de corpo, alma e coração às ciências das leis de Deus e à salvação de almas. Aliás, só por isso aceitou a proposta do santo monarca. Retirando-se com alguns companheiros para um local de total solidão, buscou a inspiração entregando-se, exclusivamente, à pratica da oração, da penitência e dos exercícios espirituais. Mas assim que julgou terminado o retiro, e sentindo-se pronto, dedicou-se com total energia ao serviço apostólico junto ao povo húngaro.

  • Bispo (século XVII)

    Rugero nasceu entre 1060 e 1070, na célebre e antiga cidade italiana de Cane. O seu nome, de origem normanda, sugere que seja essa a sua origem. Além dessas poucas referências imprecisas, nada mais se sabe sobre sua vida na infância e juventude. Mas ele era respeitado, pelos habitantes da cidade, como um homem trabalhador, bom, caridoso e muito penitente. Quando o bispo de Cane morreu, os fiéis quiseram que Rugero ficasse no seu lugar de pastor. E foi o que aconteceu: aos trinta anos de idade, ele foi consagrado bispo de Cane.

    No século II, essa cidade havia sido destruída pelo imperador Aníbal, quando expulsou o exército romano. Depois, ela retomou sua importância no período medieval, sendo até mesmo uma sede episcopal. No século XI, mais precisamente em 1083, por causa da rivalidade entre o conde de Cane e o duque de Puglia, localidade vizinha, a cidade ficou novamente em ruínas.

  • O arcebispo metropolitano, Dom Jaime Vieira Rocha, anunciou a transferência de nove sacerdotes: Padre Francisco das Chagas de Souza, pároco do Santuário dos Mártires, no bairro de Nazaré, foi transferido para a Paróquia de Santana, em Capim Macio, em Natal.

    Padre Fábio Pinheiro deixa a Paróquia de Nossa Senhora Mãe dos Homens, em João Câmara, e passa a ser pároco da Paróquia do Santuário dos Mártires.

    Para a função de pároco da Paróquia de Nossa Senhora Mãe dos Homens, o arcebispo designou o Padre Josino Raimundo da Silva, até então pároco da Paróquia de Santana, em Santana do Matos.

    Para Santana do Matos, foi nomeado o Padre Inácio Lopes Filho, que estava à frente da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, em Riachuelo.

    O Padre Marcondes Eduardo Alexandre, que estava em São José de Mipibu, como vigário paroquial, será o novo administrador paroquial de Riachuelo.

  • ARQUIDIOCESE DE NATAL
    ASSESSORIA DE IMPRENSA
    Arcebispo de Natal celebra 21 anos de episcopado

    Dom Jaime Vieira Rocha, Arcebispo Metropolitano de Natal, comemora nesta sexta-feira (06), 21 anos de episcopado. Para celebrar a data, o Arcebispo vai presidir a missa de encerramento da festa de Santos Reis, às 18h30. A sagração de Dom Jaime aconteceu no dia 06 de novembro de 1996, na Basílica de São Pedro, no Vaticano e o sagrante principal foi o então Papa, hoje São João Paulo II. Como lema episcopal, ele escolheu a veemente afirmação de São Paulo: “Scio cui credidi”, que em português quer dizer: “Sei em quem acreditei “ (2Tm 1,12).

    Vivência do Episcopado
    Dom Jaime iniciou o episcopado na Diocese de Caicó, em 1996, permanecendo na Igreja seridoense até 2005. No mesmo ano, foi nomeado bispo diocesano de Campina Grande (PB). No dia 21 de dezembro de 2011, foi nomeado Arcebispo Metropolitano de Natal, pelo Papa Bento XVI. Em 26 de fevereiro de 2012, tomou posse como 9º Bispo e 6º Arcebispo Metropolitano, na Catedral Metropolitana, na capital.

Versículo do Dia

Informações


+ Rua São João, 1363, Lagoa Seca, Natal/RN.

+ Tel.: (84) 3615-2871

+ pascom@paroquiasaojoaonatal.org.br

+ Pároco: Pe. Marcelo C. Cruz

+ Secretaria: 08h às 11h | 13h30 às 17h30

Link's Úteis

Arquidiocese de Natal CNBB Vaticano
 Biblia Catolica Radios Net  Radio Sao Joao

 

!-- Piwik -->