Secretaria: (84) 3615-2871 
        

Maria,

  • Virgem eremita (1125 - 1160)

    Rosália nasceu no ano de 1125, em Palermo, na Sicília, Itália. Era filha de Sinibaldo, rico feudatário, senhor da região dos montes 'da Quisquínia e das Rosas', e de Maria Guiscarda, sobrinha do rei normando Rogério II. Rosália era, portanto, muito rica e vivia numa Corte muito importante da época. Durante a adolescência, foi ser dama da Corte da rainha Margarida, esposa do rei Guilherme I da Sicília, que apreciava sua companhia amável e generosa. Porém, nada disso a atraía ou estimulava. Sabia que sua vocação era servir a Deus e ansiava pela vida monástica.

    Aos 14 anos, levando consigo apenas um crucifixo, abandonou de vez a Corte e refugiou-se, solitária, numa caverna nos arredores de Palermo. O local pertencia ao feudo paterno e era um local ideal para a reclusão monástica. Ficava próximo do Convento dos beneditinos, que possuía uma pequena igreja anexa. Assim, mesmo vivendo isolada, podia participar das funções litúrgicas e receber orientação espiritual.

  • O Pobre de Anderlecht (Séculos X e XI)

    Nascido em Brabante, Bélgica, Guido de Anderlecht viveu entre os séculos X e XI. Desde a infância, já demonstrava seu desapego pelos bens terrenos, tanto que, na juventude, distribuiu aos pobres tudo o que possuía e ganhava. Na ânsia de viver uma vida ascética, Guido abandonou a casa dos pais, que eram bondosos cristãos camponeses, e foi ser sacristão do vigário de Laken, perto de Bruxelas, pois assim poderia ser mais útil às pessoas carentes e também dedicar-se às orações e à penitência.

  • Bispo e doutor da Igreja (1542-1621)

    Roberto Francisco Rômulo Belarmino veio ao mundo no dia 4 de outubro de 1542, em Montepulciano, Itália. Era filho de pais humildes e católicos de muita fé. Tiveram 12 filhos, dos quais seis abraçaram a vida religiosa, tal foi a influência do ambiente cristão que proporcionaram a eles com os seus exemplos.

    O menino Roberto nasceu franzino e doente. Talvez por ter tido tantos problemas de saúde nos primeiros anos de existência, dedicou atenção especial aos doentes durante toda a vida. Embora constantemente enfermo, Roberto demonstrou desde muito cedo uma inteligência surpreendente, que o levou ao magistério e a uma carreira eclesiástica vertiginosa. Em 1563, foi nomeado professor do Colégio de Florença e, um ano depois, passou a lecionar retórica no Piemonte. Em 1566, foi para o Colégio de Pádua, onde também estudou teologia e, em 1567, mudou para a escola de Louvain, sendo, então, já muito conhecido em todo o país como excelente pregador.

  • Apóstolo e evangelista (+100)

    João - 'o discípulo que Jesus amava' e ao qual confiou sua mãe do alto da cruz - era galileu, filho de Zebedeu e irmão de são Tiago Maior. Pescador de profissão, oriundo de Betsaida, como os outros dos célebres pescadores, Pedro e André.

    É provável que, por sua qualificação de pescador, o Sinédrio - depois da Ascensão de nosso Senhor - o tenha considerado 'homem iletrado e sem posição social', mas quem lê o quarto evangelho dá-se conta da audácia do pensamento de João, que os cristãos chamavam 'o Teólogo' por autonomásia. Mais inclinado à contemplação que à ação, é o protótipo das almas consagradas.

    Está entre os íntimos de Jesus, mais próximo do Mestre nos momentos solenes, como na Última Ceia; está junto a Jesus moribundo na cruz e recolhe suas últimas palavras. À diferença dos outros apóstolos, João não era casado e manteve tal estado na sua longa existência consumida a serviço do Evangelho.

  • Bispo e doutor da Igreja (354 - 430)

    Aurélio Agostinho nasceu no dia 13 de novembro de 354, na cidade de Tagaste, hoje região da Argélia, na África. Era o primogênito de Patrício, um pequeno proprietário de terras, pagão. Sua mãe, ao contrário, era uma devota cristã, que agora celebramos como santa Mônica, no dia 27 de agosto. Mônica procurou criar o filho no seguimento de Cristo. Não foi uma tarefa fácil. Aliás, ela até adiou o seu batismo, receando que ele o profanasse. Mas a exemplo do provérbio que diz que 'a luz não pode ficar oculta', ela entendeu que Agostinho era essa luz.

    Aos 16 anos de idade, na exuberância da adolescência, foi estudar fora de casa. Na oportunidade, envolveu-se com a heresia maniqueísta e também passou a conviver com uma moça cartaginense, que lhe deu, em 372, um filho, Adeodato.

  • Papa (+335)

    Nascido em Roma num período de grande sofrimento para a Igreja perseguida, foi eleito papa em 314, a um ano do edito de Milão. Por meio deste, Constantino concedeu liberdade de culto aos cristãos, por isso Silvestre pôde governar uma Igreja finalmente em paz.

    Seu longo pontificado transcorreu paralelamente ao governo de Constantino, a cujo nome estão ligadas profundas transformações, tanto no império como na Igreja. Segundo o modelo do Império Romano, formou-se uma organização eclesiástica destinada a durar no tempo.

  • O Evangelho que rezamos neste 24º Domingo, o Evangelho de São Marcos, ele foi escrito para dizer a humanidade quem é Jesus. E hoje, nós chegamos no coração do Evangelho de São Marcos.

    Jesus vai caminhando para a região de Cesaréia de Filipe, e no caminho Jesus pede que uma pesquisa seja feita. Uma sondagem. Disse: "vocês pesquisem por aí a meu respeito, para que as pessoas digam quem sou eu". Os discípulos se espalharam, e começaram a perguntar por onde passavam: "para você quem é Jesus?" E as pessoas começavam a dizer. Quando esses discípulos retornam, fazendo este apanhado, Jesus, pergunta: "e aí, o que estão dizendo a meu respeito?" Eles dizem que Jesus é João Batista. Ora, Jesus e João Batista, viveram praticamente na mesma época, uma diferença apenas de seis meses, mas João Batista havia sido degolado na cadeia por ordem do rei Herodes. Disseram que, Jesus, era Elias, aquele profeta que desapareceu na carruagem de fogo. Mas por último disseram que, ele podia ser um profeta qualquer.

  • Hoje, solenemente, celebramos o fato ocorrido na vida de Maria de Nazaré, proclamado como dogma de fé, ou seja, uma verdade doutrinal, pois tem tudo a ver com o mistério da nossa salvação. Assim definiu pelo Papa Pio XII em 1950 através da Constituição Apostólica Munificentissimus Deus: “A Imaculada Mãe de Deus, a sempre Virgem Maria, terminado o curso da vida terrestre foi assunta em corpo e alma à glória celestial.”

    Antes, esta celebração, tanto para a Igreja do Oriente como para o Ocidente, chamava-se “Dormição”, porque foi sonho de amor. Até que se chegou ao de “Assunção de Nossa Senhora ao Céu”, isto significa que o Senhor reconheceu e recompensou com antecipada glorificação todos os méritos da Mãe, principalmente alcançados em meio às aceitações e oferecimentos das dores.

  • A Pedra Fundamental da Igreja de São João Batista, foi colocada no dia 5 de agosto de 1928 pelos padres da Paróquia de São Pedro. Continuou como Capela de São Pedro até 9 de Janeiro de 1963, quando foi criada a Paróquia do Sagrado Coração de Jesus e São João Batista que passou para a administração dos Redentoristas. Atual Igreja é do ano de 1959, feita também pelos Padres da São Pedro.

    Em 1995 a Paróquia de São João Batista foi desmembrada da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus tornando-se assim independente. O primeiro Pároco foi o Mons. Francisco de Assis Pereira, que tomou posse no dia 25 de agosto de 1995, permanecendo na Paróquia somente até o dia 25 de Janeiro de 1996 quando tomou posse com Adm. Paroquial o Padre Robério Camilo da Silva.

    A comunidades que hoje compõem a Paróquia de São João Batista são: Igreja de Nossa Senhora do Líbano, Igreja de Santo Antônio de Pádua, Igreja do Cristo Redentor, e a Igreja Matriz de São João Batista.

    Os limites da Paróquia são os seguintes: Av. Alexandrino de Alencar, Av. Salgado Filho, Av. Romualdo Galvão, Av. Amintas Barros, Rua Jaguarari até à Av. Alexandrino de Alencar.


     

    Outras informações...
    T
    endo sido dado, anteriormente, pelo município um pequeno terreno sito à rua São José, esquina com a rua Alexandria e julgado geralmente impróprio para a construção da futura capella, ofereceu o Sr. Manoel Bezerra um pedaço de um terreno, na curva do Bonde, começando-se então, ali, os trabalhos da construção. Havendo entre a rua e a presente construção um terreno de João Alexandrino de Lima, foi aquele comprado para a capella.

    A licença da construção da capella foi dada pelo administrador diocesano no mês de julho, como consta no seguinte termo:

    Mons. Alfredo Pegado de Castro Cortez
    Protonotário Apostólico

    Atendendo ao que nos requereu o Revdo. Sr. Padre José Bissinger, vigário de Alecrim, no sentido de lhe ser concedida a necessária licença para a criação de uma capella, sob a invocação de são João Batista, no lugar “Lagoa Sêca”, da sua freguesia, depois de Havermos aprovado a planta da mesma capella, e tudo em consideração a necessidade da doação do terreno em que vai ser edificada a dita capella, por escritura, conforme o direito. Havemos por bem conceder a licença impetrada, e, quanto ao mais, servatis de jure servandis.

    Dada e passada, nesta cidade episcopal de Natal, aos 31 de julho de 1928.
    Pe. Euclides Landim, secretário interino do Bispado, a subscrever.

    Logo após a festa foram iniciados os trabalhos da pintura do interior da igreja.
    No mesmo mês de julho se formou no subúrbio de Lagoa Sêca uma comissão para começar lá a construção de uma pequena capella.

    Trechos tirado do Livro de Tombo da Paróquia de São João Batista
  • Queridos irmãos e irmãs, movidos pelo amor e impulsionados pela misericórdia de Deus, paramos para refletir a palavra que Deus nos dirige neste quinto domingo do tempo comum, em que o nosso único e suficiente salvador, Jesus Cristo, por meio de duas metáforas nos ensina a viver a vida e alicerçar a fé.

    Disse Jesus: "vós sois o sal da terra; vós sois a luz do mundo". Quais ensinamentos Jesus Cristo quis nos transmitir com as duas metáforas que utilizou?

    Logo após as bem-aventuranças, para fazer com os discípulos compreendessem e vivessem melhor o projeto de santidade que Ele apresentou, Jesus se utilizam então das duas metáforas.

    Ser sal da terra, tem dois significados para nós, cristãos. O primeiro é conservar. Nós utilizamos o sal para conservar. E o segundo é para dar sabor. Quando Jesus Cristo diz que o cristão deve ser sal da terra, Jesus está nos exortando para que conservemos o Reino de Deus, conservemos a fraternidade, conservemos a fé, conservemos o amor.

  •  Horários de Missa:  Terça-feira:06h30  |  Sexta-feira: 19h00  |  Sábado: 17h00  |  Domingo: 08h00

  • Horários de Missas
    Domingo: 08h  |  Terça-feira: 19h Sexta-feira: 06h30

     

     

  • São João Batista nasceu milagrosamente em Aim Karim, cidade de Israel que fica a 6 quilômetros do centro de Jerusalém. Seu pai era um sacerdote do templo de Jerusalém chamado Zacarias. Sua mãe foi Santa Isabel, que era prima de Maria Mãe de Jesus. São João Batista foi consagrado a Deus desde o ventre materno. Em sua missão de adulto, ele pregou a conversão e o arrependimento dos pecados manifestos através do batismo. João batizava o povo. Daí o nome João Batista, ou seja, João, aquele que batiza.

    A importância de São João Batista

    São João Batista é muito importante no Novo Testamento, pois ele foi o precursor de Jesus, anunciou sua vinda e a salvação que o Messias traria para todos. João Batista era a voz que gritava no deserto e anunciava a chegada do Salvador. Ele é também o último dos profetas. Depois dele, não houve mais nenhum profeta em Israel.

    Nascimento milagroso de São João Batista

    A mãe de João Batista, Santa Isabel, era idosa e nunca tinha engravidado. Todos a tinham como estéril. Mas, então, o anjo Gabriel apareceu a Zacarias quando este prestava seu serviço de sacerdote no templo e anunciou que Isabel teria um filho e que este deveria se chamar João. Zacarias não acreditou e ficou mudo. Pouco tempo depois, Isabel engravidou como o Anjo havia dito.

    Isabel e a Ave Maria

    Nesse mesmo tempo, o anjo apareceu também a Maria e anunciou que ela seria a mãe do Salvador. Então, Maria foi visitar Isabel, pois o anjo lhe havia dito que Isabel estava grávida. Quando Maria chegou e saudou Isabel, João mexeu no ventre da mãe e Isabel fez aquela maravilhosa saudação a Maria santíssima: Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! De onde me vem que a mãe do meu Senhor me visite? (Lc 1-41-43) Esta saudação de Isabel, inclusive, se tornou parte da oração da Ave Maria.

    Vida no deserto

    Quando São João Batista ficou adulto, percebeu que chegara sua hora. Então, foi morar no deserto para rezar, fazer sacrifícios e pregar para que as pessoas se arrependessem. Vivendo uma vida extremamente difícil e com muita oração, passou a ser conhecido como profeta, homem enviado por Deus. Ele sempre anunciava a vinda do Messias. Batizava a todos que se arrependiam e multidões sempre iam ver suas pregações no rio Jordão.

    O batismo de Jesus

    Por causa de seu carisma, algumas vezes o povo pensava que São João Batista era o Messias. Mas ele sempre dizia: Eu não sou o Cristo, eu não sou digno de desatar nem a correia de suas sandálias. (Jo. 1-27). Em outra passagem, ele disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo. (Jo.1-29) Quando o próprio Jesus, o verdadeiro Salvador, foi ao encontro de João Batista para ser batizado, São João disse: Eu é que devo ser batizado por ti, e tu vens a mim? (Mt3-14). Mas Jesus confirmou e São João Batista batizou Jesus. Assim Jesus começou sua vida pública.

    Prisão e morte de João Batista

    Nas pregações de São João ele não poupava o rei local, Herodes Antipas, Rei fantoche de Roma na Peréia e na Galileia. João denunciava a vida adultera do rei. Herodes tinha se unido a Herodíades, sua cunhada. São João Batista denunciava também a vida desregrada de Herodes em seu governo.

    São Marcos em seu evangelho narra que Salomé, filha de Herodíades, dançou para Herodes. O rei ficou deslumbrado com ela e disse que daria tudo o que lhe pedisse. Então Salomé fala com sua mãe e pede a cabeça de São João Batista numa bandeja. Herodes, triste, fez como havia prometido diante dos convivas. (Mar 6.14-29)

    Devoção a São João Batista

    São João Batista é o primeiro mártir da Igreja, e o último dos profetas. Sua festa é celebrada desde o começo da igreja, no dia 24 de junho. Ele é venerado como profeta, santo, mártir, precursor do Messias e arauto da verdade, custe o que custar. Sua representação é mostrada batizando Jesus e segurando um bastão em forma de cruz.

    Oração a São João Batista

    "São João Batista, voz que clama no deserto, endireitai os caminhos do Senhor, fazei penitência, porque no meio de vós esta quem não conheceis, e do qual eu não sou digno de desatar os cordões das sandálias. Ajudai-me a fazer penitência das minhas faltas, para que eu me torne digno do perdão  daquele que vós anunciaste com estas palavras: Eis o Cordeiro de Deus, eis aquele que tira o pecado do mundo. São João Batista rogai por nós. Amém."

     

    HINO A SÃO JOÃO BATISTA

     

  • José Marcelo Cezarino Cruz, nasceu no dia 08 de outubro no ano de 1980, em Santo Antônio-RN, no Hospital Maternidade Rodopiano de Azevedo. Tendo como pai, o Sr. José Cezarino Cruz e mãe a Sra. Maria de Fátima Paulino da Cruz, sendo seus avôs paternos: Abdias Cezarino Cruz e Rita Vitelbino da Cruz, e maternos: Manoel Olavo Paulino e Maria José Olavo Paulino. Foi batizado no dia 25 de Janeiro do ano seguinte em Lagoa D`Anta- RN, na Igreja de Santa Terezinha. Tendo como padrinhos o Sr. Jorge Pereira de Brito e a Sra. Rita de Brito e como madrinha de apresentação a jovem Lúcia. A santa Missa foi presidida pelo Pe. Matias Patrício de Macedo, pároco da paróquia Imaculada Conceição - Nova Cruz-RN. No dia 27 de setembro de 1995 recebeu o Corpo de Cristo pela primeira vez, pelas mãos do Reverendíssimo Sr. Pe. Bianor Francisco de Lima Júnior e foi crismado no dia 27 de outubro de 1997 em Nova Cruz-RN, por ocasião da visita pastoral, a cerimônia foi presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Natal, Dom Heitor de Araújo Sales.

  • A Rádio Rural de Natal AM 1090 recebeu, nesta quarta-feira, 6, o boleto bancário correspondente ao valor da outorga estipulada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. A outorga é a autorização que o Ministério dá para que a Rádio migre da faixa AM para FM. O boleto, no valor de 215 mil reais, será pago com recursos do 1º Evangelizar é Preciso Natal, realizado em agosto do ano passado, com a participação do Padre Reginaldo Manzotti.

    Segundo o diretor da Emissora, Padre Sávio Ribeiro, mesmo pagando o boleto com o valor estipulado pelo Ministério das Comunicações, ainda será necessário adquirir em torno de 750 mil reais.

  • Queridos irmãos e irmãs da Paróquia de São João Batista, estimados internautas.
    Mais uma semana se inicia, oxalá que na graça e no amor de Jesus Cristo, que é para nós um modelo de pastor, modelo de vocação.

    Neste momento tão especial em que celebramos o mês vocacional, e na liturgia o 19º domingo do tempo comum.

    Somos convidados a refletir neste mês de agosto cada vocação específica e olhar para a Sagrada Escritura, e encontrar modelos vocacionais. Nós podemos experimentar a vocação de Abraão; nós podemos conhecer a vocação dos apóstolos, a vocação dos profetas; mas acima de tudo a vocação de Nossa Senhora. A vocacionada do Pai, modelo pronto e acabado de vocação.

Versículo do Dia

Informações


+ Rua São João, 1363, Lagoa Seca, Natal/RN.

+ Tel.: (84) 3615-2871

+ pascom@paroquiasaojoaonatal.org.br

+ Pároco: Pe. Marcelo C. Cruz

+ Secretaria: 08h às 11h | 13h30 às 17h30

Link's Úteis

Arquidiocese de Natal CNBB Vaticano
 Biblia Catolica Radios Net  Radio Sao Joao

 

!-- Piwik -->