HUMILDADE: virtude indispensável para a preparação do natal

Escrito por Pe. Marcelo Cezarino

Queridos irmãos e irmãs, na liturgia deste 2º Domingo do Advento, nós encontramos o profeta João Batista, que nos deixa três grandes ensinamentos no que diz respeito a fé que professamos e a doutrina que abraçamos.

No primeiro momento, o profeta João Batista, nos convida a conversão. Quando apresenta o Reino de Deus, nos exorta dizendo: "convertei-nos por que o Reino de Deus está próximo". Na verdade, a conversão ela é contínua; a conversão é paulatinamente; a conversão é diária. Queira Deus, que esse processo de conversão tenha início o mais rápido possível em nossa vida.

No segundo momento, o profeta João Batista nos ensina a humildade em que, apresentando Jesus ele disse: "eu não sou digno de me abaixar para desamarrar as correias de suas sandálias".

Para quem já reunia uma grande multidão de seguidores. Para quem já tinha um bom discipulado. Reconhecer em Jesus alguém maior do que ele, só podia ser alguém do coração totalmente pertencente a Deus.

São João Batista, nos ensina a humildade, virtude indispensável para a preparação do natal e o nascimento da vida do filho do homem em nossos corações.

O terceiro momento, é um momento profético; é o momento em que João Batista, denuncia aqueles que se aproxima do Reino de uma forma confiante, por que se julgavam filhos de Abraão, a salvação já fosse uma coisa certa. Então, João Batista, diz: você tenham cuidado, por que o machado já está no tronco da árvore. Exigindo assim, a conversão; exigindo assim, a apresentação de bons frutos. Somos, pois, as árvores que o machado já está no tronco, e se a gente não produzir frutos, com certeza seremos cortados.

Peço, pois, a Deus neste momento que nos ajude a entender melhor a palavra proclamada, o ensinamento do evangelho. E que nos capacite para que possamos colocar em prática no dia a dia da nossa vida.