A CRUZ NOSSA DE CADA DIA

Hoje estava refletindo sobre a cruz onde Jesus foi torturado e morreu. Um sinal cruento, certamente. Fiquei me perguntando se não acontecesse isso, qual teria sido o destino do Cristo, o ungido do Pai. A cruz na era romana marcava um evento para que todos os que vissem o condenado tivessem medo de fazer como aquele coitado que lá estava. Era uma vitrine usada para corrigir quem tivesse opinião contra o império. Se Jesus não tivesse mostrado um caminho diferente da subserviência, um caminho diferente do egoismo, das vaidades, das politicagens, das hipocrisias, ele teria morrido de outra coisa. Não seria vitrine.

Quem vê título não vê coração

A inscrição que identifica algo ou alguém com um atributo tem diversos significados dependendo do contexto (químico, nobiliarquia, jurídico, metalurgia etc). Mas hoje parei para pensar que o título é aquela palavrinha ou um pequeno conjunto delas que dão nome a um texto como esse. Pode ser até um texto muito extenso como um livro. Mesmo assim ele tem um título. Poderíamos dizer que o título sobe à cabeça do texto. Mas será que esse efeito só acontece no contexto da língua escrita? Eu tenho a ligeira impressão que muitos títulos sobem à cabeça. Principalmente aqueles ligados a algum extrato social. Doutor era um título acadêmico tão almejado que, mesmo sem doutorado, muitos graduados exigiam ser assim tratados. Uma luta pela mera aparência social. Mas existem caso ainda mais perversos para humanidade, especialmente ligados à velha prática da "carteirada". Ter um título parece ser um atributo que permite ao seu possuidor estar acima de outros e aí vem a famosa frase: 'você sabe com quem está falando?' Que probreza de espírito, meu Deus!

Democracia?

A democracia vem da junção de duas palavras: demos (δήμος)=povo + cracia (κράτος)=vontade, poder. Seria tão bom se pudéssemos viver a vontade do povo. Mas o modelo de democracia que criamos é mais parecida com uma "mentirocracia". A escolha feita por uma maioria cria um grave problema: a existência de uma maioria implica na existência de uma minoria. Isso faz com que apareçam minorias e essas acabam subjugadas. Aí aparecem a necessidade de cotas para minimizar os efeitos históricos desse desastre que é gerado pela divisão.

AME e segue-me

A cruz tem duas hastes, uma horizontal e outra vertical. O instrumento de morte se tornou o instrumento de salvação para os cristãos. Mas, seria possível pensar numa relação entre a cruz e os mandamentos? O primeiro mandamento: amar a Deus sobre todas as coisas. É a haste vertical, que une o mundo à Deus. É esse o caminho. A haste horizontal é o segundo maior mandamento: Ame o seu próximo como a si mesmo. O próximo está ao lado. Não tem hierarquia, mesmo que tenham funções distintas.... O próximo são todos nessa terra.

O guarda-chuva! Qual?

Nos vemos em um mundo tão complexo que somos levados ao uso de guarda-chuvas o tempo todo. O guarda-chuva nos protege das tempestades da vida. Com o guarda-chuva nos sentimos mais poderosos, já que não nos molhamos como o nosso irmão ao lado. Com o guarda-chuva não precisamos nos importar com as dores dos outros, já que não sentimos a mesma dor.... Mas o guarda-chuva também nos impede de ver o céu...

Versículo do Dia

Informações


+ Rua São João, 1363, Lagoa Seca, Natal/RN.

+ Tel.: (84) 3615-2871

+ pascom@paroquiasaojoaonatal.org.br

+ Pároco: Pe. Marcelo C. Cruz

+ Secretaria: 08h às 11h | 13h30 às 17h30

Link's Úteis

Arquidiocese de Natal CNBB Vaticano
 Biblia Catolica Radios Net  Radio Sao Joao

 

!-- Piwik -->