2ª-feira, 16 de Outubro, 28ª Semana do Tempo Comum

Primeira Leitura: Rm 1,1-7

1Eu Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo e escolhido para anunciar o Evangelho de Deus, 2 que ele tinha prometido por seus profetas nas Santas Escrituras.3 Este Evangelho se refere ao seu Filho, descendente de Davi quanto à carne, 4 Jesus Cristo nosso Senhor, que segundo o Espírito Santo foi constituído Filho de Deus, com pleno poder pela sua ressurreição dentre os mortos. 5 Por seu intermédio nós recebemos a graça e o encargo do apostolado, para submeter todos os povos pagãos à fé para glória de seu nome. 6 Entre eles estais também vós que fostes chamados por Jesus Cristo.7 A todos vós que morais em Roma, bem-amados de Deus e santos pelo seu chamamento, que fostes chamados para pertencer a Jesus Cristo, a graça e a paz da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

Domingo, 15 de Outubro, 28ª Domingo Comum

Primeira Leitura: Is 25, 6-10a

6 Javé dos exércitos preparará, a todos os povos, neste monte, um festim de carnes gordas e bom vinho; carnes gordas, suculentas, vinhos bons e puros. 7 Ele tirará, sobre esta Montanha, o véu de luto que cobre os povos, e a mortalha de sobre as nações. 8 Ele destruirá a Morte para sempre. O Senhor Javé enxugará as lágrimas de todas as faces; tirará o opróbrio de seu povo, e de toda a terra, porque Javé falou. 9 Dir-se-á, naquele dia:“Vede! É nosso Deus, de quem esperamos a salvação. É Javé, no qual esperamos. Alegremo-nos, jubilemos de sua salvação!”.10 Porque a mão de Javé repousa sobre esta Montanha.

Sábado, 14 de Outubro, 27ª Semana do Tempo Comum

Primeira Leitura: Jl 4,12-21

Assim fala o Senhor: 11 Apressai-vos e vinde, todas as nações das redondezas, e reuni-vos lá! Faze descer os teus bravos, Javé! 12 “Que as nações se ponham em movimento, e que elas subam ao Vale de Josafá! Porque é lá que eu tomarei assento para julgar todas as nações circunvizinhas. 13 Lançai a foice, porque a colheita está madura! Vinde pisar a uva, que o lagar está cheio! As tinas estão transbordando, tamanha é a maldade deles!” 14 Multidões e mais multidões no Vale da Decisão! Porque está próximo o Dia de Javé no Vale da Decisão! 15 O sol e a lua se obscurecem, as estrelas perdem o seu brilho. 16 Javé ruge de Sião, e de Jerusalém ele faz ouvir a sua voz. O céu e a terra são abalados! Mas Javé é um refúgio para o seu povo, um refúgio para os filhos de Israel! 17 “Sabereis então que eu é que sou Javé, vosso Deus, que habito em Sião, minha Montanha santa! Jerusalém será um lugar santo e os estrangeiros nunca mais aí passarão!” 18 E acontecerá, naquele dia, que as montanhas ficarão gotejantes do suco das uvas,e as colinas farão escorrer leite, e em todos os riachos de Judá não cessarão de correr as águas. Uma fonte brotará da Casa de Javé e irrigará o vale das Acácias. 19 O Egito se tornará uma desolação, e Edom será um deserto desolado, por causa de suas violências contra os filhos de Judá, cujo sangue inocente derramaram na terra deles. 20 Mas Judá será habitado para sempre, e Jerusalém, de geração em geração. 21 Vingarei o sangue deles e não concederei impunidade. E Javé habitará em Sião.

6ª-feira, 13 de Outubro, 27ª Semana do Tempo Comum

Primeira Leitura: Jl 1,13-15; 2,1-2

13 Vesti-vos de penitentes e chorai, sacerdotes! Erguei vossas lamentações, servidores do altar! Vinde, passai a noite vestidos de saco, ministros de meu Deus! Pois a casa de vosso Deus está desprovida de oferendas e de sacrifícios de libação. 14 Prescrevei um jejum sagrado, convocai uma solenidade; reuni os anciãos, todos os habitantes do país na casa de Javé, vosso Deus. E clamai a Javé: 15 “Ai! que dia!” porque está próximo o Dia de Javé, e ele chega como uma devastação mandada pelo Todo-poderoso!2,1 Tocai a trombeta em Sião, dai o alarme em minha santa Montanha! Tremam todos os habitantes da terra, porque vem aí o Dia de Javé, e ele já está próximo! 2 Dia de trevas e de escuridão, dia nublado e tenebroso! Um povo numeroso e forte se espalha sobre as montanhas como a aurora: igual a ele nunca existiu desde os séculos antigos, e depois dele nunca mais existirá pelos anos afora de geração em geração.

5ª-feira, 12 de Outubro, 27ª Semana do Tempo Comum

Nossa Senhora da Conceição Aparecida - Solenidade

Primeira Leitura: Est 5,1b-2; 7,2b-3  

1b Ester, no auge da sua beleza, tinha o rosto corado, alegre e amável o semblante; o medo, porém, lhe angustiava o coração. 2 E, levantando o cetro de ouro, colocou-o sobre seu pescoço e beijou-a, dizendo: “Fala-me!”. 7,2b “Qual é o teu pedido, rainha Ester? Ser-te-á outorgado. Qual o teu desejo? Ainda que seja a metade do meu reino, será cumprido”. 3 A rainha Ester respondeu: “Se encontrei graça aos teus olhos, ó rei, e se ao rei aprouver, seja-me poupada a vida — é este o meu pedido —; seja concedida a vida ao meu povo — é este o meu desejo.

4ª-feira, 11 de Outubro, 27ª Semana do Tempo Comum

Primeira Leitura: Jn 4,1-11

1 Mas isto desgostou profundamente a Jonas, que ficou irritado 2 e fez a Javé a seguinte oração: “Ah! Javé, não é isso o que eu dizia quando eu estava ainda na minha terra? É exatamente por isso que eu fugi, de início, para Társis; pois eu bem sabia que tu és um Deus de compaixão e de ternura, muito paciente, rico de graças e inclinado a arrepender-se dos males com que ameaças. 3 Agora, Javé toma a minha vida, eu te suplico! Porque mais vale para mim morrer do que viver!”. 4 Javé respondeu: “Tens porventura razão de te zangar?”. 5 Jonas saiu da cidade e foi se assentar ao oriente dela, fez lá uma cabana, instalou-se nela, na sombra, para ver o que iria acontecer à cidade. 6 Então Javé Deus fez crescer um pé de mamona por cima de Jonas para fazer sombra sobre a cabeça dele, livrando-o do desconforto. Jonas se alegrou com uma alegria imensa por causa do pé de mamona. 7 Mas no dia seguinte, ao raiar da aurora, Deus mandou aparecer um verme que picou o pé de mamona, e ele secou. 8 E quando o sol se levantou, Deus fez soprar do oriente um vento abrasador, e o sol começou a bater em cheio na cabeça de Jonas. Ele se sentiu mal e se pôs a pedir a morte, dizendo: “Mais vale para mim morrer do que viver”. 9 Deus disse a Jonas: “Tens porventura razão de te zangar por causa desse pé de mamona?”. Ele respondeu: “Sim! Tenho muita razão de me zangar até morrer de raiva!”. 10 Então Javé disse: “Tu morres de pena desse pé de mamona, que não te custou nenhum trabalho, e que nem foste tu que fizeste crescer, que cresceu numa noite e numa noite morreu: 11 e eu não teria pena de Nínive, a grande cidade, onde há mais de cento e vinte mil homens que não sabem distinguir a mão direita da esquerda, sem falar do grande número de animais?”.

Versículo do Dia

Informações


+ Rua São João, 1363, Lagoa Seca, Natal/RN.

+ Tel.: (84) 3615-2871

+ pascom@paroquiasaojoaonatal.org.br

+ Pároco: Pe. Marcelo C. Cruz

+ Secretaria: 08h às 11h | 13h30 às 17h30

Link's Úteis

Arquidiocese de Natal CNBB Vaticano
 Biblia Catolica Radios Net  Radio Sao Joao

 

!-- Piwik -->