Secretaria: (84) 3615-2871 
       

Domingo, 26 de Novembro, 34ª Domingo Comum

Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo - Rei do Universo

Primeira Leitura: Ez 34,11-12.15-17

11 Assim fala o Senhor Javé: eu mesmo irei em busca de meu rebanho e cuidarei dele. 12 Assim como o pastor procura o seu rebanho quando está disperso, também procuro minhas ovelhas e as salvo, tirando-as de todos os lugares pelos quais foram dispersas no dia de densas nuvens e trevas. 15 Eu mesmo é que apascentarei o meu rebanho e eu mesmo é que o farei repousar, oráculo do Senhor Javé. 16 Procurarei a ovelha perdida, reconduzirei a que estiver desgarrada, aplicarei ataduras à que tiver ferimentos, fortificarei a que estiver doente e cuidarei da que estiver gorda e sadia. É na justiça que exercerei o pastoreio. 17 Quanto a vós, que pertenceis a meu rebanho, assim fala o Senhor Javé: Eis que farei justiça entre ovelhas e ovelhas, entre carneiros e bodes.

Sábado, 25 de Novembro - 33ª Semana do Tempo Comum

Primeira Leitura: 1Mc 6,1-13

Naqueles dias:1 O rei Antíoco percorria as províncias do planalto. Ouviu dizer que havia uma cidade na Pérsia, Elimaida, que se tornou célebre pelas suas riquezas em prata e ouro, 2 que seu templo era fabulosamente rico, contendo armaduras de ouro, couraças e armas ali deixadas por Alexandre, filho de Filipe, rei da Macedônia, que foi o primeiro a reinar sobre os gregos. 3 Antíoco marchou para lá e tentou apoderar-se da cidade para saqueá-la. Não o conseguiu, porque os habitantes tiveram conhecimento de seu plano 4 e resistiram-lhe ao ataque. Repelido, afastou-se de lá com grande tristeza, para voltar a Babilônia. 5 Foi um mensageiro à Pérsia anunciar-lhe a derrota das tropas enviadas à Judeia. 6 Contou-lhe que o próprio Lísias, tendo partido à frente de poderoso exército, fora posto em fuga e que os judeus se tinham reforçado muito com as armas e com os abundantes despojos que tomaram dos exércitos vencidos. 7 Tinham demolido a Abominação que ele construíra sobre o altar em Jerusalém, tinham cercado o Templo de altas muralhas, como antes, e também fortificado Bet-Sur, uma de suas cidades. 8 Ouvindo estas notícias, o rei deixou-se abater e sentiu-se profundamente transtornado. Atirou-se ao leito e adoeceu de tristeza, porque os acontecimentos não se deram conforme seu desejo. 9 Ficou assim durante muitos dias, recaindo constantemente em profunda melancolia, e sentiu que ia morrer. 10 Chamou todos os seus amigos e disse-lhes: “O sono afastou-se de meus olhos e meu coração desfalece de angústia. 11 Disse a mim mesmo: a que grau de aflição cheguei e em que profundo abismo agora me encontro! Eu que era bom e amado quando na plenitude de meu poder! 12 Lembro-me, agora, dos males que fiz a Jerusalém. Apoderei-me de todos os objetos de prata e de ouro que ali se encontravam e mandei exterminar, sem motivo, os habitantes de Judá. 13 Reconheço que é por causa disso que estas desgraças me atingiram e vou morrer de profunda angústia, em terra estrangeira”.

6ª-Feira, 24 de Novembro - 33ª Semana do Tempo Comum

Primeira Leitura: 1Mc 4,36-37.52-59

Naqueles dias 36 Judas e seus irmãos disseram: “Eis que nossos inimigos foram esmagados. Vamos purificar o Santuário e fazer a dedicação”. 37 Reuniu-se todo o exército e subiram ao monte Sião. 52 No dia vinte e cinco do nono mês chamado Casleu do ano cento e quarenta e oito, levantaram-se ao romper do dia 53 e ofereceram um sacrifício, conforme a Lei, sobre o novo altar dos holocaustos que acabavam de construir. 54 O altar foi inaugurado ao som de cânticos, de cítaras, de harpas e de címbalos, na mesma época do ano e no mesmo dia em que os gentios o tinham profanado. 55 Todo o povo se prostrou com o rosto em terra para adorar e se dirigiu ao céu para louvar Aquele que lhe dera a vitória. 56 Durante oito dias celebraram a dedicação do altar, oferecendo holocaustos com alegria e também sacrifícios de comunhão e de ação de graças. 57 Ornaram com coroas de ouro e pequenos escudos a fachada do Templo. Reconstruíram as entradas e os aposentos e muniram-nos de portas. 58 Grande alegria espalhou-se entre o povo. Fora reparado o ultraje infligido pelos gentios. 59 Judas, de acordo com seus irmãos e toda a assembleia de Israel, determinou que os dias da dedicação do altar fossem celebrados anualmente com alegria e regozijo, no tempo exato, durante oito dias, a partir do dia vinte e cinco do mês de Casleu.

5ª-Feira, 23 de Novembro - 33ª Semana do Tempo Comum

Primeira Leitura: 1Mc 2,15-29

Naqueles dias: 15 Os emissários do rei, incumbidos de forçar à apostasia, chegaram à cidade de Modin, para a organização dos sacrifícios. 16 Muitos israelitas aproximaram-se deles. Matatias e seus filhos conservaram-se afastados. 17 Tomando a palavra, os emissários do rei dirigiram-se a Matatias, dizendo-lhe: “Tu és um chefe de fama e prestígio na cidade, apoiado por filhos e irmãos. 18 Sê o primeiro a aproximar-te e executar a ordem do rei, como fizeram todas as nações, os homens de Judá e os que permaneceram em Jerusalém. Tu e teus filhos sereis contados entre os amigos do rei; tu e teus filhos sereis honrados com prata, ouro e numerosos presentes”. 19 Matatias replicou com voz forte: “Ainda que todas as nações incorporadas ao Império do rei passem a obedecer-lhe, abandonando a religião de seus pais e submetendo-se às suas ordens, 20 eu, meus filhos e meus irmãos seguiremos a Aliança de nossos pais. 21 Deus nos livre de abandonar a Lei e os Preceitos! 22 Não daremos ouvidos às ordens do rei e não nos desviaremos de nossa religião, nem para a direita, nem para a esquerda”. 23 Logo que concluiu estas palavras, um judeu se adiantou, na presença de todos, para oferecer sacrifício no altar de Modin, conforme a determinação do rei. 24 Vendo isso, Matatias inflamou-se de zelo e seus rins fremiram. Tomado por justa cólera, precipitou-se sobre ele e o degolou sobre o altar. 25 Matou, ao mesmo tempo, o emissário do rei que obrigava a sacrificar, e destruiu o altar. 26 Ardia em zelo pela Lei, à semelhança de Fineias em relação a Zambri, filho de Salu. 27 E Matatias saiu proclamando em alta voz através da cidade: “Quem tem zelo pela Lei e conserva a Aliança venha e siga-me!”. 28 E fugiu, com seus filhos, para as montanhas, abandonando tudo o que possuíam na cidade. 29 Grande número de homens, seguidores da justiça e da Lei, desceu e foi morar no deserto.

4ª-Feira, 22 de Novembro - 33ª Semana do Tempo Comum

Primeira Leitura: 2Mc 7,1.20-31

Naqueles dias:1 Aconteceu também que foram presos sete irmãos juntamente com sua mãe, e o rei quis obrigá-los a comer carne de porco, proibida pela Lei, fustigando-os com golpes de azorrague e de nervos de boi.  20 Vendo morrer seus sete filhos em um só dia, a mãe, extraordinariamente admirável e digna de ilustre memória, tudo suportou valorosamente, por causa de sua esperança no Senhor. 21 Cheia de nobres sentimentos, exortava a cada um deles na língua de seus pais. Revestindo de coragem varonil sua alma feminina, dizia-lhes: 22 “Não sei como aparecestes em minhas entranhas; não fui eu que vos dei o espírito e a vida, não fui eu que dispus os elementos de vosso corpo. 23 O Criador do mundo, que organiza o nascimento dos homens e preside à geração de todas as coisas, ele mesmo, em sua misericórdia, vos dará de novo o espírito e a vida, pois agora desprezais a vós mesmos, por amor às suas Leis”. 24 Antíoco julgou que ela o insultava e supôs que houvesse ultraje em suas palavras. Como o mais novo ainda estivesse vivo, não somente lhe dirigiu exortações, mas lhe prometeu, com juramento, torná-lo rico e feliz se abandonasse as Leis de seus pais. Torná-lo-ia seu amigo e lhe confiaria altas funções. 25 Vendo que o jovem não lhe prestava nenhuma atenção, o rei chamou a mãe e exortou-a a dar conselhos ao adolescente para que se salvasse. 26 Depois de a exortar por muito tempo, ela concordou em persuadir o filho. 27 Inclinou-se para ele e, zombando do cruel tirano, assim falou na língua de seus pais: “Meu filho, tem piedade de mim que, durante nove meses, te trouxe em meu seio, que por três anos te amamentei, que te nutri e eduquei até a idade que tens, cuidando de ti. 28 Conjuro-te, meu filho, contempla o céu e a terra, vê todas as coisas que aí se encontram e compenetra-te de que Deus as criou do nada; e que também o gênero humano foi assim formado. 29 Não temas este carrasco. Pelo contrário, sê digno de teus irmãos e aceita a morte, que eu te reencontre com teus irmãos na hora da misericórdia”. 30 Mal acabara de falar, o jovem declarou: “Que esperais de mim? Não obedeço às ordens do rei. Obedeço às ordens da Lei, que foi dada por Moisés a nossos pais. 31 E tu, que imaginaste toda a espécie de maldade contra os hebreus, não escaparás das mãos de Deus.

3ª-Feira, 21 de Novembro - 33ª Semana do Tempo Comum

Apresentação de Nossa Senhora - Memória

Primeira Leitura: Zc 2,14-17

14 Dá gritos de alegria, e rejubila-te, filha de Sião, pois venho morar em teu meio, oráculo de Javé. 15 Nações numerosas ligar-se-ão a Javé, naquele dia, e tornar-se-ão para ele um povo e elas morarão no meio de ti. Assim saberás que Javé dos exércitos me enviou a ti. 16 E Javé possuirá Judá, como sua herança sobre a Terra santa, e ele ainda escolherá Jerusalém. 17 Silêncio! todo homem, diante de Javé, pois ele surge de sua morada santa.

Versículo do Dia

Informações


+ Rua São João, 1363, Lagoa Seca, Natal/RN.

+ Tel.: (84) 3615-2871

+ pascom@paroquiasaojoaonatal.org.br

+ Pároco: Pe. Marcelo C. Cruz

+ Secretaria: 08h às 11h | 13h30 às 17h30

Link's Úteis

Arquidiocese de Natal CNBB Vaticano
 Biblia Catolica Radios Net  Radio Sao Joao

 

!-- Piwik -->