04.MAI - São Ciríaco (século IV)

Bispo e mártir (século IV)

Segundo um antigo texto da tradição cristã, do século IV, um hebreu de nome Judas teria ajudado nos trabalhos para encontrar a cruz de Cristo na cidade de Jerusalém, promovidos pelo bispo e pela rainha Helena, que era cristã e mãe do então imperador Constantino. Esse hebreu se converteu e se tornou um sacerdote, tomando o nome de Ciríaco, que em grego significa 'Patrício', nome comum entre os romanos.

Mais tarde, após ter percorrido as estradas da Palestina, ele foi eleito bispo de Jerusalém, e aí teria sido martirizado, junto com sua mãe, chamada Ana, durante a perseguição de Juliano, o Apóstata.

Essa seria a história de são Ciríaco, que comemoramos hoje, não fosse a marca profunda deixada por sua presença na cidade italiana de Ancona, em Nápoles. A explicação para isto encontra-se no Martirológio Romano, que associou os textos antigos e confirmou sua presença em ambas as cidades. A conclusão de sua trajetória exata é o que veremos a seguir.

03.MAI - Santos Filipe e Tiago (século I)

Apóstolos (século I)

A comemoração conjunta dos dois apóstolos tem origem numa tradição: as relíquias dos dois mártires teriam sido levadas de Hierápolis e de Jerusalém a Roma, para repousar na igreja dos Santos Apóstolos.

Filipe, nascido em Betsaida, aparece sempre em quinto lugar no elenco dos apóstolos. O evangelho de João, no qual é citado três vezes, oferece-nos um interessante perfil desse apóstolo, deduzido de duas respostas que ele dá a pergunta formulada por Jesus.

Primeiramente, quando da miraculosa multiplicação dos pães, em face da bem conhecida pergunta: 'Onde compraremos pão?...'. Após ter passado os olhos pela multidão, Filipe refletiu de modo prático: 'nem duzentas moedas seriam suficientes...'.

Durante a última ceia, quando Jesus menciona o mistério da Santíssima Trindade, Filipe intervém bruscamente: “Senhor, mostra-nos o Pai e isso nos basta!...”. Diante do mistério, ele - como Tomé - deseja tocar com a mão ou, melhor dizendo, ver com os próprios olhos, 'aquilo que o olho humano não é capaz de ver' sem o lumen gloriae, de que nos falam os teólogos.

02.MAI - Santo Atanásio (295 - 373)

Bispo e doutor da Igreja (295 - 373)

Atanásio é universalmente venerado como 'pai da ortodoxia' e 'arauto da divindade de Cristo', pela qual sofreu cinco vezes o exílio, em Tréveris, em Roma e no deserto egípcio.

Poucos meses depois de retornar de Nicéia - onde estivera como acompanhante de seu santo bispo Alexandre, por ocasião do concílio ecumênico -, foi chamado a sucedê-lo na sede de Alexandria do Egito, onde se confrontavam as religiões pagã, judaica e cristã, representadas pelas seitas heréticas, gnósticas e maniqueístas. Aí floresceu o temperamento batalhador de Atanásio.

Desde o início da adolescência, aprendera a conviver com a perseguição ao cristianismo, conduzida por Diocleciano. Quando simples diácono, e já dotado de sólida formação cultural, ergueu-se em liça contra Ário. Este propagava - precisamente em Alexandria do Egito - a doutrina antitrinitária, que fazia de Cristo uma simples criatura, 'filho de Deus pela graça'.

01.MAI - São José Operário (século I)

Esposo da Virgem Maria (século I)

Basta traçar um paralelo entre a vida cheia de sacrifícios de são José, que trabalhou a vida toda para ver Nosso Senhor Jesus Cristo dar a vida pela humanidade, e a luta dos trabalhadores do mundo todo, pleiteando respeito a seus direitos mínimos, para entender os motivos que levaram o papa Pio XII a instituir a festa de 'São José Trabalhador', em 1955, na mesma data em que se comemora o dia do trabalho em quase todo o planeta.

Foi no dia 1º de maio de 1886, em Chicago, maior parque industrial dos Estados Unidos na época, que os operários de uma fábrica se revoltaram com a situação desumana a que eram submetidos e pelo total desrespeito à pessoa que os patrões demonstravam. Eram trezentos e quarenta em greve e a polícia, a serviço dos poderosos, massacrou-os sem piedade. Mais de cinquenta ficaram gravemente feridos e seis deles foram assassinados num confronto desigual. Em homenagem a eles é que se consagrou este dia.

30.ABR - São José Bento Cottolengo (1786 - 1842)

Fundador da Pequena Casa da Divina Providência e as Damas da Caridade (1786 - 1842)

José Benedito Cotolengo nasceu em Brá, na província de Cuneo, no norte da Itália, no dia 3 de maio de 1786. Foi o mais velho dos doze filhos de uma família cristã muito piedosa. Ele tinha apenas cinco anos quando sua mãe o viu medindo os quartos da casa com uma vara, para saber quantos doentes pobres caberiam neles. Dizia que, quando crescesse, queria encher sua casa com esses necessitados, fazendo dela 'seu hospital'. O episódio foi um gesto profético. Na cidade de Brá, ainda se conserva tal casa.

Com dezessete anos, ingressou no seminário e, aos vinte e cinco, se ordenou sacerdote na diocese de Turim. Seu ministério foi marcado por uma profunda compaixão pelos mais desprotegidos, esperando sempre a hora oportuna para concretizar os ideais de sua vocação.

Versículo do Dia

Informações


+ Rua São João, 1363, Lagoa Seca, Natal/RN.

+ Tel.: (84) 3615-2871

+ pascom@paroquiasaojoaonatal.org.br

+ Pároco: Pe. Marcelo C. Cruz

+ Secretaria: 08h às 11h | 13h30 às 17h30

Link's Úteis

Arquidiocese de Natal CNBB Vaticano
 Biblia Catolica Radios Net  Radio Sao Joao